Compartilhe:

Lagarto é uma das maiores e mais prósperas cidades do Estado de Sergipe, com uma área de 968,921 Km² e uma população de 94.861 habitantes, distando 78 Km da capital, destaca-se pela sua longevidade, beleza histórica, cultural e natural que denunciam a existência de sua gente desde o início do século XVII, acredita-se, atribuindo-lhe mais de 400 anos de história.

A gênese de sua formação situa-se no povoado Santo Antônio, fundado nos idos de 1604 pelo sesmeiro Antônio Gonçalves de Santomé dentro do contexto emergente da necessidade de se conquistar Sergipe, expandir o catolicismo e a criação de gado no sentido Sul-Norte da Capitania. Em 1658 Lagarto tornou-se distrito militar, medida que efetivou a posse do território e garantiu proteção contra as ameaças externas e internas.

Em meados do século XVII uma forte epidemia teria forçado a migração da primeira povoação para a atual sede do munícipio, num lugar denominado Colina do Lagarto, onde, sob a invocação à Nossa Senhora da Piedade e auxiliados pelos carmelitas, os lagartenses teriam alcançado o livramento da moléstia que dizimou considerável parte da sua população. Assim, desta devoção nasceu, em 11 de dezembro de 1679, a Freguesia de Nossa Senhora da Piedade do Lagarto que foi sustentada pelas atividades agropecuárias, até hoje abundantes.

Em 20 de outubro de 1697 criou-se a Vila de Nossa Senhora da Piedade do Lagarto, soberana desde sua fundação, com fronteiras que ultrapassam as atuais. Neste lugar foi se aprimorando uma noção de independência, pertencimento e de lagartinidade, seguida de redefinições e afirmações territoriais, políticas, identitárias e culturais que culminaram e se aperfeiçoaram após a sua elevação à categoria de cidade, em 20 de abril de 1880.

O dia 20 de outubro conforme atesta a historiografia local, relembra o fato histórico de criação da Vila de Nossa Senhora da Piedade do Lagarto. Nesta data, uma portaria emitida por D. João de Lancastro, dirigida ao Ouvidor Geral da Capitania de Sergipe d’El Rei, Diogo Pacheco de Carvalho, ordenou que se transformasse a Freguesia de Nossa Senhora da Piedade do Lagarto em vila. A partir deste ato, Lagarto passou a adquirir feições administrativas e maior organização política e jurídica, tendo como sede um local diferente do primeiro núcleo populacional. A fundação da Vila de Nossa Senhora da Piedade do Lagarto foi confirmada no ano seguinte em carta escrita pelo Conde de Cavour direcionada ao rei, em 10 de novembro de 1698. Em 2010, atentando-se para a importância da referida data, a Câmara de Vereadores de Lagarto aprovou o projeto de lei municipal que tornou o 20 de outubro Dia da Lagartinidade, inserindo-a dentro do calendário cívico-cultural da cidade, momento para celebrar a identidade lagartense, exaltando seu protagonismo histórico e sua riqueza cultural.

Ao longo da República Lagarto atuou firmando todo seu protagonismo, religiosidade e peculiaridade política que delineou o seu perfil histórico e produziu a matriz da sua identidade social e cultural, acompanhando os encontros e os desencontros pelos quais passou o país.

Última atualização em 25 de janeiro de 2021